domingo, 24 de outubro de 2010

O bobo da corte.




A campanha eleitoral de Serra atingiu níveis de desonestidade e hipocrisia jamais vistos no Brasil.
O resultado final das eleições, seja ele qual for, trará consigo muito mais que o futuro do país, trará também uma nova consciência para a nação que, cada vez mais, passa a compreender a importância da política para o progresso do país.
Serra, mesmo saindo derrotado destas eleições, foi o responsável pela maior parte desta evolução.
O comportamento dele e de toda a oposição foi de tamanha hipocrisia que acabou por abrir os olhos de milhões de brasileiros, que não imaginavam a que ponto poderia chegar um partido político para retornar ao poder.
Apenas um projeto pessoal ou a arrogância de Serra não explicam suas atitudes nestes últimos meses. Nenhuma ideologia e nenhum interesse político ou econômico explicam o apoio irrestrito e o silêncio criminoso dos partidos que o apoiam. Nenhuma promessa de campanha justifica o apoio da igreja e as atitudes nazistas de seus bispos.
O que vemos é um comportamento de bando. Vemos a matilha de lobos atacando sem saber quem é a vítima, mas apenas seguindo o movimento dos demais, matando por ver matar e comendo apenas por estar diante da carcaça.
Serra chegou onde ninguém poderia imaginar. Seu comportamento lembra o comportamento do drogado, que desrespeita seus próprios pais e rouba de sua própria casa para satisfazer seu vício. Chegou a um ponto em que se tornou referência, quando se fala em mentira, hipocrisia, traição e covardia.
Serra é um ator, e assim como um lutador de telecatch ou um ator decadente que participa de um reality show, cativa uma parte inocente da população, que leva a sério as suas encenações.
E Serra faz ainda pior, ele não se esconde por trás da máscara do lutador e não diverte uma platéia quando fica no "paredão". 
Serra mente e faz palhaçadas com a cara lavada, sem máscara e sem o menor sinal de vergonha. Talvez ele não saiba que o Brasil está escolhendo seu presidente, não o bobo da corte.

3 comentários:

  1. A velha tática amparada pela mídia de posar de vítima e Dilma, a "agressiva". Mas, que milagres não faz uma bolinha e uma mentira...

    ResponderExcluir
  2. Napoleão de Oliveira25 de outubro de 2010 10:48

    Parabéns pelo seu comentário!
    Diz tudo o que um bom observador e sensato indivíduo diria.

    ResponderExcluir
  3. E o oscar de melhor ator 2010 vai para Serras Rojas, estrElando o filme PRODUZIDO PELA GLOBO FILMES , "O MASSACRE DA BOLINHA DE PAPEL"... QUE VERGONHA ZÉ BAIXARIA!

    ResponderExcluir